December 1, 2022



As autoridades de Xangai fecharam o Shanghai Disney Resort em 31 de outubro, recusando-se a permitir que os visitantes do parque temático saíssem até que tivessem testado negativo para COVID-19.

Como relatam a Reuters e o Prazo, as medidas rigorosas resultaram da controversa política de zero-COVID da China. As autoridades disseram que foram estimuladas a agir depois que uma mulher de 31 anos que visitou o parque nos últimos dias deu positivo para o COVID-19.

Às 11h39 da segunda-feira, eles fecharam os portões do parque temático principal e de todos os arredores. De acordo com vídeos não verificados nas mídias sociais, multidões de hóspedes do resort correram para a entrada para evitar o bloqueio, apenas para encontrar os portões já fechados.

Aqueles que estavam no parque foram autorizados a continuar nos passeios até que os testes fossem concluídos às 20h30 daquela noite, quando os convidados restantes finalmente puderam ir para casa.

Todos dentro do parque testaram negativo. No entanto, o governo de Xangai continuará monitorando essas pessoas e exigiu que elas e qualquer pessoa que visitou o Disney Resort desde 27 de outubro fizesse três testes COVID-19 em três dias.

Xangai relatou um total de 10 casos de COVID-19 em 30 de outubro, todos em indivíduos considerados assintomáticos.

O presidente Xi Jinping disse no Congresso do Partido Comunista em outubro que a China permaneceria comprometida com a política de zero COVID no futuro próximo. “Não esperamos que a política de COVID zero seja abandonada até 2024, o que significa que as interrupções do vírus manterão a atividade de serviços presenciais moderada”, observou Zichun Huang, economista da Capital Economics.