• Sun. Jan 29th, 2023

Se o U2 fizer uma turnê em 2023, não será comigo

By87q1y

Dec 6, 2022 , , , , ,



O U2 tem o mesmo quarteto desde 1976, mas de acordo com o baterista Larry Mullen Jr., isso pode mudar em 2023. Em uma nova entrevista com The Washington PostMullen disse que provavelmente não se juntaria à banda na estrada se eles decidissem fazer uma turnê no ano que vem, já que ele precisa de uma cirurgia devido a anos de apresentações.

“Você só faz isso se estiver se divertindo”, afirmou Mullen. “E nem todo mundo vai conseguir porque o preço é muito alto. Então eu acho que o desafio é por mais generosidade. Mais abertura para o processo. Sou autônoma e valorizo ​​minha autonomia. Eu não canto da mesma folha de hinos. Eu não rezo para a mesma versão de Deus. Então todo mundo tem seus limites. E você só faz isso se estiver se divertindo muito, sabe?”

Dito isso, a declaração de Mullen parece mais uma pausa pragmática do que uma ameaça de deixar o U2. Em um tópico do Twitter escrito após o Publicar perfil foi publicado, o jornalista Geoff Edgers abordou as preocupações sobre a saúde de Mullen, compartilhando outras citações que o baterista disse em sua entrevista.

“Tenho muitos pedaços caindo, cotovelos, joelhos, pescoços e, durante a Covid, quando não estávamos jogando, tive a chance de dar uma olhada em algumas dessas coisas”, disse Mullen. “Portanto, há algum dano ao longo do caminho.” Ainda assim, o baterista disse que sentia falta de se apresentar para o público, e Edgers reiterou que o baterista nunca disse que estava se aposentando ou saindo do U2 completamente.

“Então, eu gostaria de levar algum tempo, o que farei para me curar”, disse Mullen. “E eu gosto muito de tocar e gosto do processo de tocar e de estar na companhia de pessoas criativas. Eu gosto disso. Eu não me importo se isso é grande ou pequeno. É um pouco como o broto procurando água.”

Leia o U2 completo posto de Washington história aqui e veja o tópico de Edger sobre os comentários de Mullen sobre a turnê abaixo. A banda acabou de aceitar o Kennedy Center Honors e, se Bono conseguir o que quer, gravará um “álbum de guitarra barulhento, intransigente e irracional”.